Recorte 28

Recorte-27

Morreu Umberto Eco. Morreu Harper Lee. Embora a morte esteja além de nossa compreensão, acho que ela vista de literatura humana. Escritores costumam morrer em bando, como aconteceu aqui no Brasil quando Ariano Suassuna e João Ubaldo Ribeiro partiram em 2014. Sacrificam-se em grupo para que as palavras sofram juntas e rápido.

De Harper não li nada, embora sua obra completa seja composta por apenas dois livros. Talvez seja chegada a hora. Já de Eco li justamente seu último livro, ‘Número Zero’, lançado no ano passado, um livro que não é perfeito, mas que está anos luz a frente de qualquer coisa que eu escrevo. “Vivemos na mentira e, se você sabe que lhe estão mentindo, precisa viver desconfiado”. Dizem que é o pior livro dele. O ‘Nome da Rosa’ é um tratado da beleza da literatura, e foi o primeiro livro de Eco, tenho até medo de ler e desistir de meus poemas estúpidos. Talvez um dia, porém, seja chegada a minha hora de se aproximar dessa genialidade. Já sou menina, não custa sonhar como elas.

Anúncios