Entrecapítulo 17/18

 

Recorte-48

Minha mãe me esperava em casa, mais precisamente sentada na minha cama, ainda vestindo o uniforme do trabalho. Engoli seco ao vê-la.

Leia o Capítulo 17

– Quem era?

Não haveria motivo para fingir que eu não sabia de quem ela estava falando, mas ainda assim o fiz e foi por absoluto medo de como minha mãe reagiria, ainda mais quando descobrisse que Guilherme passou a tarde enfurnado na minha casa. Ficaria difícil acreditar que tivessemos respeitado as fronteiras dos quartos. Mãe, porém, nem mudou de semblante com a minha tentativa de dissimular o assunto. Ignorou a minha jogada tão sutilmente que foi como se eu nem tivesse dito.

 

“Derrotada, contei a história inteira, incluindo tudo que eu havia deixado de contar nos últimos meses.”

 

Derrotada, contei a história inteira, incluindo tudo que eu havia deixado de contar nos últimos meses. As circunstâncias da minha separação com Luís, a primeira e traumática conversa com Guilherme, a aproximação que havíamos vivido nos dias anteriores. A única coisa que guardei para mim, já que eu mesma era incapaz de compreendê-la por completo, foi a forma com que o beijo que trocamos me fez bambear as pernas e o medo que eu sentia daquilo.

Minha mãe sorriu. Não imaginava que ela fosse tentar me bater ou algo do tipo, mas esperava um sermão sobre como aquele comportamento era inapropriado. Ela reclamou, no entanto, por outra ordem de motivo.

 

“Quando conheci o Luís, te disse para que você tivesse cuidado com ele. Você não me ouviu. Agora eu repito, meu anjo: tenha cuidado com esse menino. Ele não me pareceu boa gente.”

 

– Filha, para que esconder as coisas de mim? Eu mesma acho que não sou uma mãe de pulso, com que motivo você ia achar? Quero que você seja feliz, menininha. Se você acha mesmo que esse garoto está interessado em você e se você está interessada nele, não tenho porque brigar. Vá em frente, resolva essa questão. Mas, Soraya, escute. Quando conheci o Luís, te disse para que você tivesse cuidado com ele. Você não me ouviu. Agora eu repito, meu anjo: tenha cuidado com esse menino. Ele não me pareceu boa gente.

Anúncios