Entrecapítulo 19/20

Recorte-51

 

Trilha sonora: ‘Cartão postal’ – por Apanhador Só.

Aconteceram tantas coisas importantes na segunda que só agora me dou conta de como me esqueci de narrar um dos acontecimentos, justamente o mais surpreendente. Depois do meu encontro com o Guilherme, fiquei me sentindo nas nuvens. Tudo no mundo parecia caminhar em marcha lenta – incluindo o metrô. Quando cheguei em casa já era quase fim de tarde. A minha irmã estava me esperando na porta de casa, com o carro ligado e uma cara de poucos amigos.

– Você não aparece mais em casa não? Nunca consigo te encontrar. Eu pedi para a mamãe não te contar, já que eu queria te entregar o convite pessoalmente, mas já estava achando que fosse ser impossível. Bom, lembra do Marcos, o meu namorado? Pois é, nós vamos nos casar. O jantar de noivado vai ser na sexta à noite, esteja lá e esteja linda. Não leve nenhum amigo, não vou ficar dando comida para esses vagabundos.

 

“Bom, lembra do Marcos, o meu namorado? Pois é, nós vamos nos casar. O jantar de noivado vai ser na sexta à noite, esteja lá e esteja linda.”

 

Ela me entregou um convite em papel reciclado cor-de-rosa e jogando sua bolsa magnânima sobre o banco do passageiro, entrou em seu celta 2012. Eu ainda estava digerindo todas as informações acima, já que a minha irmã não demorou nem três segundos para falar tudo isso.

– Agora eu não tenho tempo para conversar, estou atrasadíssima para o trabalho. E olha que eu ainda tinha que sair mais cedo, já que tenho que escolher as flores do jantar, decidir qual vai ser o bufê e…

Enquanto ela falava, fechou a porta do carro, engatou a primeira marcha e partiu, como se estivesse falando consigo mesma, não comigo. Eu tinha um milhão de perguntas do tipo. “Isso é sério mesmo? Você não namora esse cara só há uns quatro meses?” Só não perguntei por estar eu mesma feliz demais para azedar a alegria dos outros.

Anúncios